Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Tanta Calma*...

 

 

* calma em alentejanês também tem como sinónimo calor.

 

Estou em falta com vocês. Muito post prometido mas primeiro que saiam cá para fora... anda cá se queres!

Depois anda tudo às avessas, o que desmotiva a escrita no blog e até dar um saltinho aos vossos blogs. Já para nem falar do meu próprio PC que pifou...

 

No colégio, que tem resmas de PCs, estão todos desligados por causa das obras revolucionárias que começaram ontem. Só há um que funcionava até ontem mas hoje... morreu! Mas o coitadito também é da era da pedra lascada e tem um mini monitor que, para ver o que lá está, quase temos de usar uma lupa. No entanto, é óptimo para a minha auxiliar andar lá sempre pregada na net. Voltamos à mesma m€rd@ do ano passado.

 

Quando chego a casa, chego morta de cansaço. Levanto-me às 6.40 para ir abrir o colégio e assim que lá chego, pareço uma barata tonta a abrir portas e a andar de volta dos miúdos. E com esta onda de calor, sinto um cansaço tremendo. Quando chego a casa não tenho alento nem neurónios (que estão esturricados) pra nada.

 

Po isso, amigos, vou postando e comentando devagarinho que isto está muito calor para mexer os dedos muito depressa... LOL!

 

 

O Meu Irmão Odeia-me.

 

É isso mesmo. Gostava que assistissem à maneira como ele fala comigo. Raramente digo alguma coisa acerca da vida dele mas se o chamo à razão ou dou algum conselho que não lhe agrada, desata a gritar comigo cheio de raiva e ódio.

 

E as vezes que ele já me pôs fora de casa dos meus pais? Sim, eu sei que sou indesejada. Tenho a consciência de que acham que estou aqui a mais. Principalmente o meu irmão.

 

Depois arranjou uma namorada que é do género "não vou que me levam". A miúda é esperta mas só para o que lhe convém e mexer-se ou trabalhar, dá trabalho e faz "calos". Falta-lhe o empenho e a esperteza para ir à luta.

 

Está prestes a ficar na rua pois tem de sair do quarto onde vive até amanhã e ainda não mexeu o cu (desculpem a expressão) para arranjar outro. Saiu do emprego onde estava mas mexer os dedos e os pés para ir à procura de outro... dá muito trabalho. Eu e a minha mãe temos-lhe dado imensos anúncios a que ela não responde. Sem experiência de quase nada, com cem cães a um osso à procura do mesmo emprego, com um corpo nada atractivo, e com a falta de vontade e motivação para fazer alguma coisa, de que é que ela está à espera? Empregos caídos do céu são uma utopia, pelo menos para ela que nem é daqui.

 

Ainda por cima ela tem um orgulho imenso, não se lhe pode dizer nada que fica ofendida. Quem precisa, tem de baixar a crista pois se não fosse a minha mãe ela já tinha passado muita fome. E quando não se pode dizer nada a quem devia ouvir, diz-se sempre ao mesmo. É sempre o mesmo a ouvir. A pobre da minha mãe ouve cada coisa...! São pobres e mal agradecidos. Mesmo. E ainda nos mandam calar. Eu apenas respondo que só me calarei quando morrer e mesmo assim não sei. É ver o ódio a crescer...

 

Prometi a Mim Mesma Que…

… hoje não faria nada! Estou a precisar merecer, um dia de dolce fare niente. O meu cérebro já vem reclamando comigo há alguns dias que está cansado, que precisa de repouso, que está farto de tanta avaliação, e que está a precisar de uns dias off!

E é melhor fazer-lhe a vontade porque ele é de “humores” e ainda lhe dá alguma coisinha má e depois não quer trabalhar. E assim não dá!

 

Acordei à hora que apeteceu ao meu organismo. E também porque não me podia movimentar na cama: tinha um cão enroscado, cheio de frio, encostado às minhas pernas dobradas.

Abri os olhos preguiçosamente, espreguicei-me e pensei em saltar da cama. Estava na hora do meu descafé, por isso arranjei-me com toda a calma do mundo para ir ao encontro marcado.

 

Está mesmo um dia espectacular para não se sair de casa e estar esticada em cima da cama sem se fazer nada e ver todos os programas de TV que nos aparecerem pela frente. Adoro esta chuvinha e vento. Principalmente se estiver em casa.

 

Vai-me saber mesmo bem este dia de preguiça e inércia completa! Hummm… isto é que é férias!